Posts tagged Telecentros BR

Edital Ministério Publico Estadual


Por Carlos Rodrigues

Se ligue na noticia

O Ministério Publico Estadual esta com edital aberto para novos servidores e é uma boa oportunidade para quem quer pleitear uma vaga neste edital.

Ministério Público do Estado do Pará(MPE-PA) lançou edital para concurso de ingresso para cargos efetivos. O processo visa o provimento de 283 vagas para cargos do quadro de pessoal. As inscrições serão realizadas na modalidade online na sessão de Concursos. A jornada de trabalho é de 30 horas semanais. EDITAL.


A seleção compreenderá provas objetivas e redação (ambas de caráter eliminatório e classificatório). Os candidatos aos cargos de nível superior, aprovados nas provas objetivas e redação, serão submetidos à prova de títulos (caráter classificatório). O período de inscrição será de 08 de agosto a 17 de setembro. Já no momento da inscrição, o candidato deverá optar pelo cargo/região administrativa para o qual deseja se inscrever.

Os valores das taxas de inscrição são R$ 40, para os cargos de nível médio, e R$ 56, para nível superior. O pagamento da taxa, por meio de boleto bancário, pode ser efetuado até o dia 18 de setembro. Após a confirmação da inscrição, será disponibilizado ao candidato o cartão de inscrição, no site da Fadesp, contendo local da realização da prova, no período de 01 a 05 de outubro.

Texto Extraído do site da FADESP mais informação no link

http://www.fadesp.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=308%3Aministerio-publico-do-para-abre-concurso-para-283-vagas

Anúncios

Leave a comment »

Casa Brasil de Santarém realizará inscrições dos cursos para a 12ª temporada


Por Josiane Amorim

A Casa Brasil de Santarém há 5 anos disponibiliza cursos digitais para a comunidade geral, e mas uma vez abrirá as inscrições para os cursos da 12ª temporada. Estaremos disponibilizando 250 vagas que serão distribuídas entre os cursos de Informática Básica e Avançada, Multimídia e Metareciclagem.

Para você efetuar sua inscrição nos cursos é necessário trazer seus documentos pessoais e comprovante de residência. Caso você for se inscrever no curso de informática avançada é obrigatório a apresentação do certificado de informática básica em Linux. A novidade dessa edição é o novo curso multimidiático de Webrádio Comunitário, usando programas em software livre relacionados com radio e posdcasting.

Fiquem atentos no dia e no horário da inscrição para os cursos. Os programas sócio-digitais: Curumim Digital e Melhor Idade Digital será em dias exclusivos para esses grupos, podendo comparecer pela manhã ou à tarde com seus devidos documentos para a inscrição, nos dias 9 e 10 de agosto.

Local: Casa Brasil de Santarém

Data: 07 de Agosto de 2012

Horário: 08 h

Para maiores informações é só comparecer na recepção da Unidade!

Venha participar conosco! 

Segue em anexo as regras da ficha de inscrição: regras_inscricao_CBs

Comments (1) »

De Colaboradoras a Monitoras, agentes digitais comunitárias


Por Joyce Allana

A Casa Brasil de Santarém é um projeto que se propõe além de apenas oferecer cursos digitais, e por essa razão, além dessas atividades proporciona oportunidades diversas aos alunos. Sendo assim, ao término de cada temporada, os alunos são convidados a serem colaboradores intelectuais, ou seja, a serem compartilhadores de conhecimento. O objetivo principal é fazer com que os alunos que antes eram apenas “receptores”, se tornem transmissores também de conhecimento e informação.

Ao entrar na CBS, assim como muitas pessoas que pensam em apenas fazer o curso, fiquei deslumbrada pela metodologia utilizada no espaço, o que despertou em mim o desejo de ser colaboradora, de fazer parte de uma equipe que contribui e que faz a diferença dentro e fora da CBS. Faço parte da equipe desde a 10ª temporada, e durante esse tempo várias oportunidades surgiram, como a do Edital que o Navegapará lançou para selecionar monitores para os infocentros, onde os colaboradores que estavam aptos puderam se inscrever.Dentre os colaboradores intelectuais que se inscreveram, duas já foram selecionadas para serem monitoras de infocentro, sendo elas, a jovem Rayane Amorim, que vai continuar na Casa Brasil, mas agora como bolsista do CNPq, e eu, que vou atuar no Infocentro do Maracanã.

Se para nós já era muito bom sermos colaboradoras intelectuais, será muito melhor a experiência como monitoras bolsistas, pois vamos continuar a fazer o que já fazemos na CBS, participando de uma formação de ensino à distância do programa nacional Telecentros BR e repassando os conhecimentos que adquirimos através dos excelentes monitores que tivemos, e que agora serão nossas referências em nossos trabalhos nos Infocentros.

Leave a comment »

III Encontro dos Tutores do Pólo Norte em Belém


Foi realizado em Belém, na UFPA, no dia 14 de abril, o III Encontro de Tutores do Pólo Regional Norte do programa federal Telecentros BR, contando com a participação da coordenação, supervisores e 14 Tutores do Pará (Belém, Santarém, Marabá) e do Acre. Com um poema de boas vindas, “Todos somos educadores?”, o evento com a programação de um dia inteiro, foi marcado com trabalhos em grupos, diálogos e troca de experiências, bem como discutir o papel dos tutores como educadores sócio-digitais com os monitores do norte, em plena Amazônia.

Educador social

Um dos temas centrais abordados neste encontro foi a importância do educador social, no texto da socióloga Maria da Glória Gohn, com o artigo “Educação não-formal, educador(a) social e projetos sociais de inclusão social”, considerando o tutor muito mais que um animador social ou de um grupo, mas aquele que desenvolve em prática o mediador ativo, interativo e perceptivo neste processo de ensino-aprendizagem da formação à distância do Telecentros BR, desafiando o grupo de participantes formado por monitores, para a descoberta dos contextos de acordo com sua realidade e fortalecendo as redes sociais locais. Participar do processo de construção coletiva, trazendo consigo o diálogo de mão dupla, fio condutor da formação e da comunicação. Mostrar que o espontâneo existe no momento da criação, mas que seu trabalho deve ter sempre em mãos: princípios, métodos e metodologias de trabalho.

No segundo momento, à tarde, a professora Auxiliadora abordou sobre educação, pedagogia social, que tem como objeto a educação social. Por sua vez, o professor Doriedson abordou sobre letramento digital e facebook, rede social de informação. A partir daí, foram discutidas várias ações feitas pelos tutores para auxiliarem seus monitores como: trazer textos para os cursistas lerem e interpretarem e ter acessos de outros objetos de conhecimentos, como textos, audiovisuais, retextualizando esses objetos. O coordenador pedagógico, Ronaldo Lima, fez uma síntese das funções e atribuições do tutor, bem como apresentou resultados da avaliaçao do trabalho dos tutores, nos últimos dez meses e novos desafios colocados para os tutores do pólo amazônia.

Com a palavra, os tutores e tutoras também puderam contribuir dialogando suas conquistas, desafios de se trabalhar com cultura digital na Amazônia, bem como apresentar suas dificuldades, como a situação da baixa conexão de internet na região, dificultando o trabalho e sugerindo uma versão download – produção de atividades alternativas ou CD-Room para conteúdo off-line. Foi apresentado também exemplos de planilhas de atividades para monitores e mudanças na visualizaçao do tutor como monitor para auxiliá-los com mais facilidade. Para a tutora Adriane Gama, é preciso que “haja uma sensibilidade maior do tutor em compreender as necessidades dos monitores e de sua comunidade, a técnica existe mas o afeto é essencial para essa nova parceria que mesmo à distância traz grandes retornos para os espaços digitais de cidadania.”

Leave a comment »

I Formatura dos Monitores do Telecentros BR na Amazônia


Tutores, supervisores, equipe técnica, especialistas e parceiros, no dia 16 de fevereiro de 2012, promoveu o I Encontro de Certificação dos Monitores do Pólo regional Norte, sendo também considerado a primeira Formatura Nacional do Telecentros BR, onde teve dois momentos importantes, um presencial e outro à distância. De manhã aconteceu simultaneamente em Santarém e Belém e à tarde, a partir das 16h, foi realizada uma web conferência, com o tema “ O telecentro, o trabalho comunitário e a inclusão social -trocando experiências”, contando com a participação especial dos Monitores Formandos do Projeto, de outros estados da Amazônia.

Em Belém, o encontro presencial aconteceu às 9h da manhã, no Telecentro Lar Fabiano de Cristo, localizado na Rua Barão de Igarapé Miri, no bairro do Guamá. Já em Santarém, no mesmo horário, o evento foi realizado no auditório da Casa Brasil, no bairro do Santarenzinho. O momento de certificação foi muito especial com a presença do monitor Leandro Araújo, o qual representou simbolicamente todos os formandos infocentristas do NavegaPará que ficaram impossibilitados de participar por motivo de trabalho e já morando em outras cidades, aprovados nas universidades, fatores estes importantes, no final dessa formação, pois essas aulas contribuíram com vários conhecimentos que foram abordados e aprofundados tanto nos aspectos pessoais quanto profissionais de cada monitor. Para o jovem Leandro, que começou sua trajetória digital com 11 anos, no Coletivo Puraqué, esse momento foi de comemorar um ano repleto de informação e aprendizado contínuo, levando na prática, através do seu projeto comunitário, atividades que beneficiaram a sua comunidade.

A programação seguiu com os depoimentos das primeiras tutoras santarenas Cíntia Araújo e Adriane Gama, onde esta teve a oportunidade de acompanhar e finalizar a primeira turma de monitores chamada Bacuri, com um total de 22 formandos do norte. A tutora Adriane também demonstrou através de pôsteres dos monitores na Projetoteca, experiências e resultados vivenciados por esses agentes sociais nos seus espaços digitais e nas suas comunidades. “Para que se tenha uma cultura digital no norte contínua que se garanta uma qualidade melhor de Banda Larga, cidades digitais, software livre e acesso democrático e cidadã nos telecentros, é preciso que se age localmente com ações comunitárias para fortalecer a luta global, reinvindicando políticas públicas que promovam conhecimento e informação através do uso das ferramentas livres tecnológicas. A prática desses monitores nos seus telecentros pode ser parte essencial neste processo”, ressalta a tutora. À tarde, na Webconferência de Certificação, a ativista Beá Tibiriçá, do Coletivo Digital foi convidada para participar deste encontro virtual de comemoração.

Para o monitor Francisco Malheiros, de Gurupá – Pará, uma comunidade ribeirinha quase com fronteira com o Amapá, conta que trazia de sua casa, litros de óleo de canoa para gerar energia no seu telecentro e ressalta que tudo valeu a pena pois “foi muito bom ter compartilhado dessa formação e aprendido nesse período, conhecimentos que levarei para o resto da vida e que muito vai me ajudar a multiplicar essa ideia de se ter um mundo mais justo, com mais cidadania, inclusão, mobilização e transformação social. Um grande abraço a minhas tutoras Cíntia, Erieth e Adriane que muito contribuíram com a minha formação e com a de outros monitores do pólo norte”, declaração feita no Dia C na Web Conferência. A próxima turma de monitores do pólo norte que irá receber sua certificação terá um encontro marcado no próximo mês de março.

Comments (1) »

Documentário Polo Norte Telecentros BR em Santarém


Com o apoio logístico do Coletivo Puraqué, Pontão Tapajós, Projeto Saúde e Alegria e Tutores de Santarém, a cidade de Santarém, neste início do mês, foi uma das cidades contempladas para participar da gravação das filmagens do Documentário “Doc RUMO NORTE” do grupo Monitores Pólo Norte Telecentros.Br, coordenadas pelos ativistas de rede, Francisco Weyl e Armando Lima. O objetivo desse documentário é reunir as experiências de inclusão e cultura digital dos monitores e seus telecentros peculiares espalhados por cada parte dessa imensa Amazônia. A primeira parada foi na cidade de Rio Branco, viajando alguns municípios como Epitaciolândia, fronteira do Brasil e Bolívia.

A ideia era viajar para Manaus, Porto Velho, Rio Branco, Roraima e Pará, ressalta Chico Weyl. “O norte tão perto e ao mesmo tempo tão longe e muito mais caro pelo que nossa luta há de ser intensa para que nos conheçamos e assim nos defendamos nesta imensa floresta de rios sem fim que também escrevem e singram terras sagradas”, afirma o ativista de comunicação do Pólo Norte. A finalidade do filme é ressaltar o que cada telecentro proporciona para sua região, como o caso de Santarém, o qual tem uma forte influência de um trabalho com cultura digital e ativismo em software livre. Além de conhecer de perto a realidade de cada telecentro amazônico, é importante retratar os temas como Políticas públicas, direito à Banda Larga, fibralização da amazônia com fibras óticas por todas as partes do norte do Brasil, fortalecendo assim as ações de cultura digital comunitárias e colaborativas.

A programação oficial da equipe do Doc Rumo Norte em Santarém, aconteceu nos dias 5, 6 e 7 de fevereiro, onde o primeiro momento foi se alojar no Casa Puraqué e fazer a pré-produção das atividades. No segundo dia, no Pontão de Cultura Digital do Tapajós foi realizado um encontro com os tutores e monitores santarenos, a partir das 9h, para falar sobre as perspectivas e o impacto direto do projeto Telecentros BR nas comunidades amazônicas. Neste mesmo dia, a equipe viajou para Suruacá, uma comunidade ribeirinha, localizada na Reserva Extrativista, a 4 horas de barco, para entrar em contato com a realidade dos telecentros que ficam dentro da floresta, fazendo filmagens e entrevistas com os monitores e gestores deste exuberante local.

Em Santarém, a dinâmica das filmagens foi criar um texto único de acordo com a nossa realidade onde cada um falou uma parte dele, assim, na montagem final, todos digam a mesma frase. É esperar o inédito resultado! No último dia, houve a pós-produção, para seguir o seu percusso rumo a Altamira, uma área em conflito social por causa da construção da hidrelétrica Belo Monte. Para a tutora Adriane Gama, da turma Bacuri, destacou a importância do Telecentros BR, “que apesar da distância geográfica e a falta ainda de muitos pontos de conexão de internet, este conseguiu contribuir com o fortalecimento do movimento da cultura digital genuinamente amazônico, promovendo a comunicação e o conhecimento direto do povo da região norte, através dos espaços digitais: os telecentros e dos multiplicadores da informação: os monitores sociais.

Leave a comment »

Telecentros.BR: vagas para formação de monitores não-bolsistas


Com a criação da Secretaria de Inclusão Digital, em maio de 2011, o Ministério das Comunicações está integrando todos os seus programas de apoio a espaços públicos de inclusão digital. A partir de agora, gestores e coordenadores de telecentros comunitários e estações digitais, apoiados pelo programa Telecentros.Br, podem cadastrar monitores para participar do curso oferecido pela Rede Nacional de Formação para Inclusão Digital. A formação tem duração de seis meses, com atividades à distância e encontros presenciais. É dirigido a todos que atendem a população nesses espaços de inclusão digital.

 Nesta modalidade, o participante do curso não receberá qualquer benefício financeiro. Para encaminhar os dados, o coordenador da estação digital ou telecentro comunitário deverá preencher o Formulário de Inscrição. Os cadastrados receberão um e-mail de confirmação do Polo responsável pela formação no seu estado. O cadastramento será acompanhado pela EDTEC (Gerência de Educação e Tecnologia Inclusiva) da Fundação Banco do Brasil.

http://www.fbb.org.br/reporter-social/noticias/telecentros-br-vagas-para-formacao-de-monitores-nao-bolsistas.htm

Comments (1) »

%d blogueiros gostam disto: